Desenvolvimento quase sustentável

Grandes transformações não ocorrem do dia para a noite . Mas não se pode dizer o mesmo do intervalo de duas décadas , os últimos vinte anos parecem ter sido suficientes para provocar mudanças no cenário ambiental em todo o planeta. Mas essa preocupação com o meio ambiente, começou em Estocolmo (Suécia), em junho de 1972 na Conferencia das Nações Unidas. Pela primeira vez ,a necessidade de conciliar o desenvolvimento humano com o desenvolvimento sustentável , entrava na agenda política internacional.

Neste meio tempo de três décadas, a tese do desenvolvimento sustentável brotou, cresceu e deu fruto nas mais diversas áreas da sociedade. Hoje, em um cenário em que o esgotamento de recursos naturais começa a ser a principal preocupação ambiental , a necessidade de uma educação foi
tornando-se cada vez mais clara e esta crise de proporções gigantescas de poucas décadas, ainda pode ser evitada, se o comportamento empresarial e populacional começar a mudar.
E essas mudanças só ocorrem se a vontade de viver, for maior que a vontade de aproveitar. É importante lembrar que temos os produtos renováveis e não-renováveis e que a água é um recurso não-renovável e sem substituição e toda essa questão de recursos naturais começa pela água. E mesmo os chamados recursos renováveis merecem atenção: são renováveis até quando? Precisamos buscar a sustentabilidade o quanto antes e para isso, é preciso conhecer, saber como funciona a fauna e a flora e até mesmo, numa linguagem econômica, manter estoque de recursos naturais e econômicos.
Num segundo momento, deveria existir um investimento na coleta seletiva, acompanhada de um enorme trabalho de conscientização, porque evoluímos muito pouco em matéria de coleta seletiva. Este trabalho de conscientização deveria, primeiramente, ser feito na base familiar, ou seja, nas escolas com crianças e adolescentes e, por fim, nos meios de comunicação e nas pequenas, médias e grandes empresas. Sem se esquecer que o grande problema ainda é o destino do lixo úmido que só serve para resíduo.
O meio ambiente não é uma ideologia e quando falamos dos problemas ambientais, nos referimos a um mundo com objetivos, à continuidade da vida do planeta e todas as suas espécies. Estes assuntos estão intimamente ligados entre si, não da para separar e estudar individualmente. Futuras transformações ainda ocorrerão, mas para o futuro de vindouras gerações, é preciso uma grande mudança de mentalidade sobre o bom uso da natureza e suas riquezas.



Referências:
http://www.unb.br/ /temas /desenvolvimentos_sust 25 /09/2007

*Edmar Batista, graduado em Administração de Empresas com ênfase em meio ambiente.

Postagens mais visitadas