Gravidez na Adolescência

Na nossa sociedade a gravidez na adolescência é considerada um importante problema de saúde pública no Brasil, sendo que desde 1970 vem aumentando o número de gravidezes e diminuindo a idade das adolescentes grávidas, entretanto estima-se que no Brasil, um milhão de nascidos vivos, a cada ano, tem mães com idade entre 10 e 19 anos, número que corresponde a 20% do total de nascidos vivos em nosso país.
A escola hoje em dia tem grande papel na vida de um jovem, já que ela é responsável por uma educação de qualidade, e compromisso. É muito importante que as escolas trabalhem com os alunos principalmente adolescentes, pois é uma fase muito complicada e cheias de turbulências.
A adolescência é uma fase bastante conturbada na maioria das vezes, em razão das descobertas, das idéias opostas às dos pais e irmãos, formação da identidade, fase na quais as conversas envolvem namoro, brincadeiras e tabus. É uma fase do desenvolvimento humano que está entre infância e a fase adulta. Muitas alterações são percebidas na fisiologia do organismo, nos pensamentos e nas atitudes desses jovens. É muito importante que as escolas trabalhem sobre sexualidade com os alunos, para que possam ter consciência de que tudo tem uma conseqüência.
Adolescência e gravidez, quando ocorrem juntas, podem acarretar sérias conseqüências para todos os familiares, mas principalmente para os adolescentes envolvidos, pois envolvem crises e conflitos. O que acontece é que esses jovens não estão preparados emocionalmente e nem mesmo financeiramente para assumir tamanha responsabilidade, fazendo com que muitos adolescentes saiam de casa, cometam abortos, deixem os estudos ou abandonem as crianças sem saber o que fazer ou fugindo da própria realidade.
É de suma importância que a escola comunique e converse com os pais quando ocorrer esse tipo de coisa (gravidez), pois os pais devem saber tudo o que se passa com seu filho, é preciso bastante dialogo apoio da família, pois a família é a base que poderá proporcionar compreensão, segurança, afeto e auxílio para que tanto os adolescentes envolvidos quanto a criança que foi gerada se desenvolvam saudavelmente. Com o apoio da família, aborto e dificuldades de amamentação têm seus riscos diminuídos.
Muitas vezes isso nem sempre acontece, na qual sexualidade na adolescência continua a ser encarada pela família, pela escola e pela sociedade de uma forma negligente, desvalorizando esta fase da vida repleta de descobertas e emoções ,permitindo que as experiências sejam vividas na ignorância ou proibindo através  da condenação moral como  forma de dissuasão.


Postagens mais visitadas